Porquê os Concursos Álvaro Feijó?

Padrão

Porquê o Concurso Literário?

Há 8 anos consecutivos que a equipa da biblioteca da Escola Secundária de Lousada entendeu implementar esta iniciativa, pois pretendeu, desde o início (2007), fomentar o gosto pela leitura junto dos alunos da Escola Secundária de Lousada, estimular o espírito de iniciativa, desenvolver e incentivar a escrita criativa e divulgar o que de bom aqui se ia produzindo. A partir de 2013,  a mesma equipa, agora já com a colaboração dos professores de Português, pretendeu desenvolver um papel ativo na promoção da escrita em todo o Concelho de Lousada.

É objeto do presente Concurso incentivar a criação e a divulgação literária em língua portuguesa, de e para toda a população escolar do Concelho de Lousada, no âmbito da homenagem ao poeta Álvaro Feijó, que aqui viveu, e nos legou uma coletânea de versos de especial importância na poesia portuguesa do século XX.

Entre os critérios a avaliar pelo júri do concurso estão, nomeadamente, a adequação ao tema proposto; a criatividade; a originalidade e a organização/composição.

E porquê o de Ilustração?

Também por acreditarmos que a expressão artística contribui para fomentar o interesse por crescer, descobrir e aprender, a partir de 2012, e com o apoio do professor de Artes Visuais desta escola, Alexandre Ribeiro, a equipa da biblioteca decidiu organizar – integrado no Projeto do Prémio MONTEPIO, intitulado Com.Pensar.Te –  o Concurso de Ilustração. Este Concurso, procuraria sensibilizar as crianças mais pequenas (Pré-escola e 1.º Ciclo do Ensino Básico) para o conhecimento da obra do poeta e, ao mesmo tempo, para a valorização da ilustração enquanto metodologia complementar da aprendizagem da leitura.

São, então, objetivos deste concurso incentivar a capacidade criativa e a imaginação das crianças, estimulando a ilustração, através do desenho. 

O poema que este ano servirá de ponto de partida para os trabalhos dos Concursos Literário e de Ilustração 2015, é o seguinte:

Símbolo

O Sol
pôs, na parede, a sombra do seu corpo pequenino…
E que o menino descobriu.

Erguendo o braço
Quis tocar a sombra,
Mas a sombra fugiu.

Desanimado,
Olhou o Sol de frente
E encontrou novidade
No caminho da luz.

Álvaro Feijó, in “Os Poemas de Álvaro Feijó”, 3.ª Ed. 1978

Em memória de Álvaro Feijó, a equipa da Biblioteca deste Agrupamento de Escolas de Lousada, não quer desistir de recordar o poeta e, em sua memória, preservar nas gerações vindouras deste Concelho, o canto da sua poesia original e dramaticamente interrompida (com apenas 24 anos de idade).

Fica desde já aqui lançado o repto, em jeito de lembrete, nomeadamente aos agentes culturais de Lousada, de que em 2016 se comemora o centenário do seu nascimento.

Aludindo ao que o seu irmão Rui Feijó escreveu na edição de “Os Poemas de Álvaro Feijó”: “Lembro-me da alegria que ele teve quando saiu a primeira edição do Corsário e daquilo que escreveu no primeiro exemplar, que conservo, e que era todo um programa de futuro”. E interroga-se: “Qual seria hoje a sua alegria se pudesse saber que a sua poesia permanece no imaginário de várias gerações, que figura em todas as antologias responsáveis da poesia do tempo em que viveu e que continua a ser editado.

Na nota dos editores, podemos ler: “este poeta só quis cantar o que os seus olhos viram” e conseguir “que toda a gente o veja.”

Nota dos editores, in: “Os Poemas de Álvaro Feijó”, Evoramons Editores,Lda.,1.ª Ed. junho de 2005

A Coordenadora da Biblioteca do Agrupamento de Escolas de Lousada, janeiro de 2015

Graça Maria Pinto Coelho

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s