A biblioteca… o rumo da escola… o futuro dos alunos.

Padrão

Recursos-em-linha

Já ninguém duvida que a biblioteca da escola tem vindo a contribuir para a boa aprendizagem e domínio da leitura, qualquer que seja o seu suporte. Mas  ela também é o espaço privilegiado para a promoção de estratégias e atividades de forte aproximação ao currículo de qualquer disciplina, que também vem facilitando o apoio na pesquisa e na seleção de materiais de apoio aos trabalhos que o professor vai solicitando, nos próprios métodos de estudo e, obviamente, na aquisição de conhecimentos.

A biblioteca assume-se, assim, na escola, como o espaço nuclear para o trabalho sobre a pesquisa da informação. As práticas de literacia da informação pretendem dotar os alunos de conhecimentos que os capacitem para o acesso, produção e uso crítico da informação e para uma comunicação eficaz e responsável. Cada vez mais os alunos procuram, junto dos professores bibliotecários e dos assistentes operacionais das bibliotecas,  ajuda no acesso a recursos diversificados e de desenvolvimento desta literacia da informação: o que procurar? onde procurar? como? E depois: o que fazer com tudo isso? copiar e colar? fazer uma seleção? como apresentar? resumir?

As tecnologias, as ferramentas e os ambientes que permitem o acesso, o tratamento e a comunicação da informação, revolucionaram a maneira como os alunos percecionam a realidade, como aprendem, como produzem o conhecimento e como se podem relacionar com ele. Não é fácil!

Portanto, no que diz respeito à disseminação de boas práticas no âmbito desta literacia da informação, a equipa desta Biblioteca preparou um conjunto de guiões, intitulados “Aprende a estudar”, que funcionarão como instrumentos de apoio a aprendizagens variadas:  1. fazer um trabalho individual, 2. apresentar a bibliografia desse trabalho, 3. fazer um resumo, 4. elaborar um relatório de uma visita de estudo, 5. elaborar fichas de leitura.

Deste modo, a relação entre a literacia da informação e a Biblioteca Escolar tem levado esta equipa a repensar a importância da disponibilização dessas ferramentas de apoio à aquisição do conhecimento, a todos os alunos do agrupamento. Para isso, propôs-se desenvolver o projeto: “O que as pedras nos contam” que contemplasse uma série de atividades passíveis de articular os serviços educativos da Rota do Românico do Vale do Sousa, os alunos do pré-escolar, do 4.º, do 5.º, do 7.º e do 10.º ano de Artes e os seus professores. Considera, esta equipa, que o contexto local e a sua cultura devem coexistir e ser parte integrante do currículo nacional, através de processos de ensino e de aprendizagem dinâmicos e contínuos em função das características e das necessidades dos alunos deste Agrupamento de Escolas de Lousada.

Pretende-se que os alunos aprendam de forma articulada, primeiro, em contexto de sala de aula e, posteriormente, de forma autónoma e criativa ao longo da vida.

E, claro, aprender mais sobre a sua terra, as suas gentes, o seu património…

A Coordenadora da Biblioteca Escolar, Graça Maria Pinto Coelho

“Articulação curricular – organização do ensino/aprendizagem de forma integrada, em termos verticais (entre níveis/ciclos) e horizontais (entre disciplinas/áreas curriculares ou entre estas e outros saberes não disciplinares ou transversais), implicando a ligação entre diferentes atores (docentes, professor‑bibliotecário, técnicos, …) e estruturas (estabelecimentos, salas de aula, biblioteca escolar, …).”
in, Referencial “Aprender com a Biblioteca Escolar”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s