Professor Paulo César lançou 2.º livro!

Padrão

Na passada sexta-feira, dia 19, pelas 21H30, o professor de Português Paulo César, deste Agrupamento, lançou o seu 2.º livro intitulado “9 anos, 1 segredo, 2 eRRes“, no Auditório da Escola Secundária de Lousada.

Neste livro, apresentam-se os acontecimentos que justificam a ausência de 9 anos de Baltasar, enquanto Blimunda o procurava, dá-se a conhecer um inesperado poder e um desejo secreto de Cesário Verde, apresentados pelo seu grande amigo Silva Pinto, e Pedro Pais tentará viver de acordo com os ensinamentos que a obra poética de Ricardo Reis lhe transmitiu.

Logo após a aparição de “Memorial do Convento” nas montras das livrarias, esta minha vontade de o fazer ainda não passava de um pensamento, não havia ainda ganho a dimensão de acção. Esta materialização ganha forma mental quando estudiosos se dedicam à análise da obra. Afigurava-se-me abundantemente injusto que se não levantasse sequer a questão, que ninguém duvidasse daquele fim, que ninguém nos seus comentários e análises literárias da obra sequer duvidasse dos acontecimentos finais.

In “9 anos”

A minha mente diz-me que devo parar agora, mas a pena continua a desenhar letras e a compor palavras, talvez seja Cesário a querer que eu revele o que sempre sentiu, o seu mais secreto desejo, o seu grande poder que só conseguia exercer perante certas mulheres (…) Sei que ninguém acreditará no que vou contar, mas sei também que, depois de o contar, muitos irão encontrar nos seus versos as provas das minhas palavras. Só por uma vez assisti a este fenómeno e por insistência do meu querido e saudoso Cesário.

in “O verdadeiro segredo de Cesário Verde”, por Silva Pinto

A obra poética está lá, a sua capa castanha com uma barra negra, os dizeres “Obra poética de Ricardo Reis” e todas as suas didácticas páginas escritas com a sabedoria de quem sabia como se havia de viver e passar pelo amor. Chegava a casa e agradecia-lhe por ter existido sem nunca ter sido, e por ter sido como foi sem nunca ter existido. Chegava a casa e agradecia-lhe por me ter ensinado a ser como sou.

in “O altar de Ricardo Reis”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s