Category Archives: Literacia da informação

Feira do Livro a baixo custo!

Imagem

Anúncios

A leitura tem de ser um prazer!

Padrão
SEMANA DA LEITURA

É um gosto trabalhar com a professora Alice Póvoa e com o professor Alexandre Ribeiro…

Cada um de nós é único…
Querer que todos respondam de igual forma a estímulos semelhantes, como por exemplo, ler diariamente, é inconcebível, exatamente pela particularidade de cada ser humano.
Não há receitas para as escolas formarem leitores!
Se houvesse, a biblioteca da “nossa” escola era a biblioteca melhor do mundo!
Mesmo que os pais e os professores estimulem os alunos a ler, cada um deles precisa, primeiro, despertar para a leitura. E isso leva tempo!
E o que é isso de despertar para a leitura? O que leva um leitor a ser um leitor?
Não sei.
Para mim, isso é um enigma.
Mas, ao partilharmos o amor sincero pela leitura, estaremos a preparar o terreno para que outros leitores se comecem a desenvolver em potencial. Temos é que tentar e nunca desistir! …e nunca desistir!

Lousada, 28 de março de 2017

A Coordenadora da Biblioteca, Graça Maria Pinto Coelho

António Guterres fala sobre o Dia da Mulher’17

Padrão

rra,

Foi em 8 de março de 1917, quando aproximadamente 90 mil operárias se manifestaram contra o Czar Nicolau II, devido às más condições de trabalho, à fome e à participação russa na guerra – num protesto conhecido como “Terra, Pão e Paz” – que a data se consagrou, embora tenha sido oficializada como Dia Internacional da Mulher, apenas em 1921.

Conteúdo relacionado:

Os “melhores leitores do ano”!

Imagem

Ao fazer a análise do número de requisições para empréstimo domiciliário a equipa da Biblioteca escolar foi verificando, com imensa satisfação, que na Escola Básica e na Secundária já existia uma comunidade interessante de leitores.

Assim, e tendo como objetivos primordiais a promoção, o gosto pela leitura e a autonomia, a equipa coordenadora da Biblioteca Escolar instituiu um prémio que visa galardoar os três leitores (do 2.º, 3.º ciclo e secundário) com maior número de empréstimos domiciliários durante o ano letivo 2015/2016.

A professora Conceição Brandão, do Departamento Curricular de Português, e a professora Emília Oliveira (da equipa da Biblioteca), entregaram os prémios aos alunos distinguidos.

 

Quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê.”- Monteiro Lobato

Guião de “visita de estudo” já foi aplicado

Padrão
As visitas de estudo promovem o desenvolvimento das relações interpessoais, de valores e atitudes de sociabilidade, cooperação, respeito e preservação do património histórico, cultural e natural e, ainda, estimulam o desenvolvimento das capacidades de observação, de pesquisa e de análise nos alunos.
A redação de relatórios é um trabalho que parece perfeitamente adequado e legítimo na sequência das visitas de estudo. Mas a sua realização pode também ser solicitada a partir das próprias aulas, uma vez que pode ser apresentado e elaborado a partir de uma sequência de aulas em que foi tratada determinada matéria ou abordado determinado tema.
A nossa equipa da Biblioteca já aplicou o guião (elaborado a partir do Modelo Big6) “Como fazer um relatório de visita estudo?” a todos os alunos do 4.º ano, envolvidos no projeto “O que as pedras nos contam”, em parceria com a Rota do Românico do Vale do Sousa.

7.ºs anos visitam Igreja de Meinedo

Padrão

Dando continuidade ao projeto da Biblioteca do Agrupamento em parceria com a Rota do Românico, intitulado “O que as pedras nos contam”, hoje foi a vez dos alunos do 7.º ano da Escola Secundária visitarem a Igreja de Santa Maria de Meinedo.

A guia intérprete da Rota do Românico, Dra. Tânia Nogueira, explicou aos alunos do 7.º ano que a Igreja Matriz de Meinedo foi dedicada a Santa Maria desde a sua fundação (1262) e, segundo a tradição, este edifício substituiu um antigo mosteiro, fundado antes da ocupação árabe da península, onde teriam sido depositadas as relíquias de Santo Tirso, oriundas da cidade de Constantinopla. Meinedo terá sido, nesse período, sede de um importante bispado. É que foi D. Afonso Henriques que doou estas terras a senhores de Meinedo que, com a sua lealdade, o ajudaram na luta contra os Mouros.

Revelou ainda a importância dos cachorros (pedra esculpida com figuras humanas na qual assenta uma cornija), no exterior da Igreja, nomeadamente para o povo que não sabia ler nem escrever. Mostrou uma sigla de canteiro na parede lateral exterior e explicou que o arco triunfal da Igreja, que separa a nave da capela-mor (na sua origem, construído em pedra) tinha sido coberto por talha dourada e que o teto da capela-mor era coberto por caixotões pintados com motivos da Bíblia…

CAM00828

Pensamos nós que, pelo grande interesse revelado, os alunos tenham adorado esta aula de campo.

Como fazer um relatório de uma visita de estudo?

Padrão

 

logo visita estudo

Nesta terceira fase do projeto da Biblioteca, em parceria com a Rota do Românico do Vale do Sousa : “O que as pedras nos contam”, deu-se já início à aplicação de um conjunto de guiões de Literacia da Informação, previamente testados e intitulados: “Aprende a estudar” que funcionarão como instrumentos de apoio a aprendizagens variadas.

Ao longo desta semana, já está a ser aplicado o »»» Guião: Como fazer um relatório de uma visita de estudo? a todos os alunos do 4.º ano do nosso agrupamento.

Ao que parece, um sucesso!