Category Archives: Literacia da informação

Potenciar o “Capital Humano” dos alunos…

Padrão

As escolas estão a formar os profissionais do futuro. Quais são os grandes desafios na qualificação dos jovens?

As crianças e os jovens de hoje vão viver num mundo que ainda nos é difícil de imaginar. Há visões distintas, mais ou menos otimistas, que parecem convergir no seguinte: temos de ensinar os jovens a lidar com a mudança acelerada, com a incerteza e com a diversidade; a gerir tensões e dilemas, enfim, a saber encontrar o seu lugar no mundo. Vivemos num tempo muito marcado pela mudança rápida – a que alguns já designam por quarta revolução industrial – alimentada pela robotização e pelo crescimento exponencial da inteligência artificial. (…) As máquinas vão substituir-nos nas tarefas rotineiras e essa é uma oportunidade para especializar os humanos no que é humano. Pode tratar-se de uma relação dinâmica e simbiótica. Quase todas as características que fazem de nós humanos não serão automatizadas nas próximas décadas: a criatividade, as emoções, o pensamento crítico e a capacidade para transferir e aplicar conhecimento em novas situações. É aí que temos de investir, ao longo de toda a vida…

Ler o artigo integral em “Expresso” »»»»

Anúncios

Escritora Pat R apresenta livro para alunos de Artes e de Literatura

Padrão

A escritora Pat R (Patrícia Ribeiro) apresentou o seu último livro “Os homens nunca saberão nada disto” para os alunos do ensino secundário de Artes Visuais  e de Literatura.

Numa ejaculação, há entre 200 a 400 milhões de espermatozóides. Primavera de 1969: Ian, um guitarrista imerso no ocultismo e nas canções dos Led Zeppelin, está destroçado porque foi abandonado pela sua namorada. Numa rotina cinzenta e solitária, conhece Jeannette, uma sonhadora fascinada pelas línguas mortas.

   Ler+ aqui»»»»»»

Dia da Cultura Científica e Tecnológica

Padrão

O Dia Nacional da Cultura Científica foi instituído pelo antigo Ministro da Ciência e Tecnologia, José Mariano Gago, em 1996 em homenagem a Rómulo de Carvalho/António Gedeão, professor, divulgador de ciência e poeta.

Desde o ano 2008 que o Dia Nacional da Cultura Científica & Tecnológica tem sido comemorado na nossa escola secundária.

Esta data assinala a comemoração do nascimento do professor de Física, Rómulo de Carvalho, também poeta, com o pseudónimo de António Gedeão.

Esta atividade é uma articulação da Biblioteca e da Coordenação de Projetos e Atividades com os grupos disciplinares de  Física e Química,  de Biologia/Ciências da Natureza, Matemática e Informática e ainda com o Museu de Geologia e os clubes do nosso Agrupamento que dinamizarão atividades e experiências divertidas, oficinas e demonstrações interativas interessantíssimas.

Vai ser um grande dia de festa!

VII Jornadas da RBL: “Património, memórias de nós”

Padrão

“Património   memórias de nós”

Decorreu, nos passados dias 26 e 27 – sexta e sábado – no Auditório Municipal de Lousada, a 7.ª edição das Jornadas da Rede de Bibliotecas de Lousada. Na sessão de abertura, e na presença da Dra. Teresa Calçada e do Presidente da Câmara, foi feita a assinatura do Acordo de Parceria entre o Plano de Leitura 2027 e o Município de Lousada.

O final da manhã contou com a apresentação de um excerto do espetáculo Fado, pela Jangada teatro.
Durante a tarde houve uma sessão de formação com Lurdes Mata, a que se seguiu o tema “Gastronomia também é Património” com a jornalista Teresa Conceição.
No final da tarde do primeiro dia de trabalhos foram conhecidas as Boas Práticas em Rede.

O nosso Agrupamento apresentou um painel sobre o tema: Património literário e arquitectónico, desenvolvido ao longo dos últimos dois anos letivos nas sete escolas, a partir do referencial “Aprender com a Biblioteca Escolar”, em que estiveram presentes a coordenadora da biblioteca do nosso agrupamento, Graça Coelho, e a professora bibliotecária Emília Oliveira. Nesse painel as bibliotecárias apresentaram os dois livros quase publicados: um, uma antologia de textos dos alunos vencedores nos 11 anos consecutivos do Concurso Álvaro Feijó, e outro, “O que as pedras nos contam”, resultado de uma parceria com o Serviço Educativo da Rota do Românico, ali também representado pelo Dr. Joaquim Costa, seu Técnico Superior.

No segundo dia a abertura dos trabalhos esteve a cargo de  Deana Barroqueiro e o tema “Lousada, o Românico e a História”. No final da manhã, Rui Vieira Nery falou sobre “A música enquanto reinvenção do Património”.

De tarde abordou-se o tema “As Manualidades enquanto Património”, com Susana Sauvarin e Francisco Laranjo, e “Como se protege um Património como a Língua” que contou com as intervenções de Edite Estrela e Nuno Camarneiro.

O final dos trabalhos teve a atuação do Rancho Folclórico da Associação Cultural e Recreativa Senhora Aparecida.

2.º dia das VI Jornadas da Rede de Bibliotecas de Lousada

Padrão

A Biblioteca Escolar a cuidar do Ambiente Local

Hoje pela manhã, os trabalhos começaram com as apresentações do “Espetáculo de Leituras”, por Isaque Ferreira e Rui Spranger. “A natureza da escrita e da ilustração” foi o tema tratado por Carla Maia de Almeida e Tiago Albuquerque. Margarida Gomes conversou sobre “Cidadania e Ambiente”.

A tarde teve início com uma sessão de formação pela Dra. Fernanda Leopoldina Viana, da Universidade do Minho, intitulada “Do ler para” ao “ler com”. “Um ambiente cidadão” foi um tema apresentado, de uma forma muito bem disposta, por Francisco Ferreira e Sofia Vaz Guedes.

Mais uma vez, a boa disposição e a música marcaram o final das VI Jornadas, com um concerto interativo pelos “Be-dom”.

A leitura tem de ser um prazer!

Padrão
SEMANA DA LEITURA

É um gosto trabalhar com a professora Alice Póvoa e com o professor Alexandre Ribeiro…

Cada um de nós é único…
Querer que todos respondam de igual forma a estímulos semelhantes, como por exemplo, ler diariamente, é inconcebível, exatamente pela particularidade de cada ser humano.
Não há receitas para as escolas formarem leitores!
Se houvesse, a biblioteca da “nossa” escola era a biblioteca melhor do mundo!
Mesmo que os pais e os professores estimulem os alunos a ler, cada um deles precisa, primeiro, despertar para a leitura. E isso leva tempo!
E o que é isso de despertar para a leitura? O que leva um leitor a ser um leitor?
Não sei.
Para mim, isso é um enigma.
Mas, ao partilharmos o amor sincero pela leitura, estaremos a preparar o terreno para que outros leitores se comecem a desenvolver em potencial. Temos é que tentar e nunca desistir! …e nunca desistir!

Lousada, 28 de março de 2017

A Coordenadora da Biblioteca, Graça Maria Pinto Coelho