Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres

Padrão

Porque se comemora a 25 de novembro o dia contra a violência de género?  A cada dez minutos uma mulher é assassinada por um homem que é ou já foi seu companheiro. São dados como este que levaram a ONU a declarar o 25 de novembro como o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, mas a história desta data vem de trás: desde os anos 80 que a América Latina assinala a morte de três irmãs dominicanas, ativistas assassinadas por ordem do ditador Rafael Trujillo.

Ler + »»»»

Hoje, os alunos do 12.º H e a sua professora, Graça Solha, de Antropologia, assinalaram esta efeméride com uma instalação de sapatos pintados de cor vermelha e textos alusivos na entrada da Escola Secundária, onde todos os alunos se poderão deparar com esta realidade e, sobre ela, refletir…

A escola deve ser transformadora de comportamentos, promovendo o conhecimento do sistema democrático, estimulando a participação cívica e política, permitindo que uma tão importante área de formação, chave para a erradicação ou minimização de um conjunto de problemas sociais, contribuindo para uma democracia mais consolidada e para um Portugal mais desenvolvido.

Anúncios

Escritora Pat R apresenta livro para alunos de Artes e de Literatura

Padrão

A escritora Pat R (Patrícia Ribeiro) apresentou o seu último livro “Os homens nunca saberão nada disto” para os alunos do ensino secundário de Artes Visuais  e de Literatura.

Numa ejaculação, há entre 200 a 400 milhões de espermatozóides. Primavera de 1969: Ian, um guitarrista imerso no ocultismo e nas canções dos Led Zeppelin, está destroçado porque foi abandonado pela sua namorada. Numa rotina cinzenta e solitária, conhece Jeannette, uma sonhadora fascinada pelas línguas mortas.

   Ler+ aqui»»»»»»

Pat R apresenta livro na Secundária

Padrão

Pat R (nome artístico de Patrícia Ribeiro), nasceu a 1/09/93, é uma autora portuguesa, natural de Évora que tem desenvolvido um gosto particular pela música, cinema, fotografia e literatura. Estudou Estudos Artísticos, Publicidade e Marketing e Cinema (na Escola Superior de Teatro e Cinema) e, em 2014, decidiu dedicar-se exclusivamente à escrita. Publicou nesse ano a sua primeira novela Inércia. Depois disto, dedicou-se a tempo inteiro à pesquisa e produção do projeto “Os Homens Nunca Saberão Nada Disto”, que viria a ser o seu primeiro romance. Em fevereiro de 2015, publicou O Pijama da Gata, a sua segunda novela, que já estaria escrita há alguns anos. 

Em Dezembro de 2015, publicou Os Homens Nunca Saberão Nada Disto, o primeiro resultado do investimento exclusivo na sua carreira literária. O romance tem sido apresentado pelo país, com uma excelente receção nas bibliotecas das escolas por onde tem passadoDesde 2016, tem colaborado com diferentes ilustradores numa plataforma de contos lançada online no seu website e colaborado na escrita de guiões, workshops de escrita/ilustração, enquanto trabalha num novo projeto literário. 

Amanhã, dia 23 de novembro, estará no Auditório da Escola Secundária.

Dia da Cultura Científica e Tecnológica

Padrão

O Dia Nacional da Cultura Científica foi instituído pelo antigo Ministro da Ciência e Tecnologia, José Mariano Gago, em 1996 em homenagem a Rómulo de Carvalho/António Gedeão, professor, divulgador de ciência e poeta.

Desde o ano 2008 que o Dia Nacional da Cultura Científica & Tecnológica tem sido comemorado na nossa escola secundária.

Esta data assinala a comemoração do nascimento do professor de Física, Rómulo de Carvalho, também poeta, com o pseudónimo de António Gedeão.

Esta atividade é uma articulação da Biblioteca e da Coordenação de Projetos e Atividades com os grupos disciplinares de  Física e Química,  de Biologia/Ciências da Natureza, Matemática e Informática e ainda com o Museu de Geologia e os clubes do nosso Agrupamento que dinamizarão atividades e experiências divertidas, oficinas e demonstrações interativas interessantíssimas.

Vai ser um grande dia de festa!

VII Jornadas da RBL: “Património, memórias de nós”

Padrão

“Património   memórias de nós”

Decorreu, nos passados dias 26 e 27 – sexta e sábado – no Auditório Municipal de Lousada, a 7.ª edição das Jornadas da Rede de Bibliotecas de Lousada. Na sessão de abertura, e na presença da Dra. Teresa Calçada e do Presidente da Câmara, foi feita a assinatura do Acordo de Parceria entre o Plano de Leitura 2027 e o Município de Lousada.

O final da manhã contou com a apresentação de um excerto do espetáculo Fado, pela Jangada teatro.
Durante a tarde houve uma sessão de formação com Lurdes Mata, a que se seguiu o tema “Gastronomia também é Património” com a jornalista Teresa Conceição.
No final da tarde do primeiro dia de trabalhos foram conhecidas as Boas Práticas em Rede.

O nosso Agrupamento apresentou um painel sobre o tema: Património literário e arquitectónico, desenvolvido ao longo dos últimos dois anos letivos nas sete escolas, a partir do referencial “Aprender com a Biblioteca Escolar”, em que estiveram presentes a coordenadora da biblioteca do nosso agrupamento, Graça Coelho, e a professora bibliotecária Emília Oliveira. Nesse painel as bibliotecárias apresentaram os dois livros quase publicados: um, uma antologia de textos dos alunos vencedores nos 11 anos consecutivos do Concurso Álvaro Feijó, e outro, “O que as pedras nos contam”, resultado de uma parceria com o Serviço Educativo da Rota do Românico, ali também representado pelo Dr. Joaquim Costa, seu Técnico Superior.

No segundo dia a abertura dos trabalhos esteve a cargo de  Deana Barroqueiro e o tema “Lousada, o Românico e a História”. No final da manhã, Rui Vieira Nery falou sobre “A música enquanto reinvenção do Património”.

De tarde abordou-se o tema “As Manualidades enquanto Património”, com Susana Sauvarin e Francisco Laranjo, e “Como se protege um Património como a Língua” que contou com as intervenções de Edite Estrela e Nuno Camarneiro.

O final dos trabalhos teve a atuação do Rancho Folclórico da Associação Cultural e Recreativa Senhora Aparecida.