Tag Archives: Biblioteca

José Milhazes esteve na secundária!

Padrão

José Milhazes na Secundária de LousadaA Revolução de Outubro mudou não só a Rússia como todo o mundo. Olhar para o passado e pensá-lo é um exercício que se impõe, de forma a tentarmos compreender um dos principais acontecimentos do século XX – a Revolução Russa.

A convite da professora bibliotecária, Graça Coelho, o  jornalista e historiador, professor José Milhazes, esteve ontem, dia 15, pelas 11:45h, na biblioteca da Secundária de Lousada, no âmbito da disciplina de História do 12.º ano, para conversar com os alunos sobre “os 100 anos da Revolução Russa”.

Perante uma plateia atenta de cerca de 75 alunos e professores, José Milhazes, natural da Póvoa de Varzim, conversou com os presentes sobre a sua vida desde 1977, data em que decidiu ir residir na então União Soviética, onde se formou em História. Foi um dos poucos jornalistas ocidentais a assistir à queda da URSS e do Muro de Berlim. Conversou sobre a revolução, o czar Nicolau II, os bolcheviques, os trotskistas, Lenine e os anos terríveis que se seguiram à mesma revolução.

Um dia para não esquecermos!

 

Anúncios

Município oferece livros aos alunos do nosso agrupamento!

Padrão

O Sr. Vereador da Cultura, Manuel Nunes, ofereceu hoje um livro a todas as crianças dos Jardins de Infância: “O espantoso recordatório de factos adoráveis sobre os incríveis animais de Lousada”, com texto de Milene Matos e ilustrações de Fedra Santos e a todos os alunos do 4.º ano das EB de Boim e Cristelos:  “Cartas à minha terra”, de José Fanha.

Amanhã, dia 5 de dezembro, repetir-se-á esta mesma ação nos Jardins de Infância e nas EB de Pias e de Ordem.

Com esta obra os mais pequenos têm a oportunidade de observar a natureza com mais atenção e conhecer o mundo animal local, desde invertebrados, peixes, anfíbios, répteis, aves, mamíferos e extintos na região. Os mais velhos poderão conhecer algumas cartas que José Fanha escreveu ao poeta Álvaro Feijó, à senhora eletricidade e à Senhora da Aparecida, entre outros.

Alunos do 12.ºVOC conversaram com André Fernandes sobre “Tia Guida”

Padrão

Por vezes, é preciso sentirmos a necessidade da experiência e do diálogo. É importante sentir a necessidade de sairmos de nós mesmos e acedermos à escola das realidades se queremos conhecer e compreender tudo aquilo que nos rodeia.

Hoje, numa iniciativa da professora bibliotecária, os alunos do 12.º Voc, com a sua professora de Português Ana Paula Claro, estiveram na biblioteca da secundária à conversa com André Fernandes que lhes falou sobre o seu livro Tia Guida (que já vai na 9ª edição), que é um testemunho narrado na primeira pessoa sobre o último ano de vida de Margarida, a tia que o ajudou a criar, pois André era filho de pais separados. No Verão de 2011 fora-lhe  diagnosticado um tumor já em estado avançado. O marido da tia e André foram os primeiros a saber da notícia devastadora. Os médicos prorrogaram-lhe três meses de existência, apenas… A dor de perder alguém que o marcou positivamente antecipou-se na hora que soube da notícia: «Achamos, de certa forma, que quem amamos nos pertence.» Toda a conversa com os alunos revelou o dom natural de André Fernandes para comunicar.

Foram grandes as emoções hoje aqui tratadas e recordadas,  que fizeram com que os alunos transbordassem ideias, reflexões e sentimentos intensos, de uma forma espontânea. Ficou-lhes a crença na vida, a escola onde todos temos algo a ensinar e a aprender…

Muito obrigada, André, por este encontro!

Encontro com escritor João Manuel Ribeiro

Padrão

Foi há seis anos que escreveu o primeiro livro para os mais novos, e nunca mais parou. João Manuel Ribeiro procura despertar nas crianças a paixão pela fantasia que o seu avô lhe deu.

Hoje de manhã, esteve na EB1 de Pias e, da parte da tarde, esteve na EB1 de Boim.

Partilhou a sua alegria e a sua paixão pela leitura e escrita. Procurou, por um lado, despertar o prazer pela leitura – trabalhando sobretudo as palavras, as rimas, o ritmo e a musicalidade. E por outro, a imaginação.

Nestas sessões, reinou o interesse pela forma efusiva e divertida com que o escritor apresentou particularidades das suas histórias de criança e, em conjunto com os alunos, inventou um “rap” poético com os nomes dos alunos e dos professores ali presentes, proporcionando um momento de grande alegria.

Os nossos meninos e meninas adoraram!
Depois seguiram-se as sessões de autógrafos.

 

Comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

Padrão

No âmbito da comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, que este ano tem como lema “Ligando comunidades e culturas”, a Biblioteca da Escola Básica de Lousada Centro começou hoje a apresentar aos alunos do 2º ciclo dois livros do professor Eliseu Alves: “O meu livro dos descobrimentos” e “A minha história de Portugal”, pretendendo-se, com isso, ao mesmo tempo, dar valor à prata da casa, uma vez que Eliseu Alves é, há vários anos, docente nesta escola.

Os portugueses, na época dos descobrimentos, através das suas viagens pioneiras, ligaram todos os povos e regiões do mundo permitindo a todos o conhecimento mútuo até aí inexistente para muitos deles. Além disso, o estudo da história liga as comunidades do presente às do passado, facilitando o diálogo entre os membros de uma mesma comunidade e fomentando a noção de pertença a esse grupo.

Esta atividade irá prolongar-se até ao próximo dia 27, de forma a abarcar todas as turmas deste nível de ensino.

V Jornadas Pedagógicas da RBL (2.º dia)

Padrão

Hoje decorreu o segundo (e último) dia das V Jornadas Pedagógicas da RBL

“Falemos de Poesia!”

Os participantes destas Jornadas, que decorreram no Auditório Municipal de Lousada, hoje puderam contar com a escritora de livros infantis Adélia Carvalho e com José Pires, que conversaram sobre a importância dos “Trava-línguas” para a aprendizagem da poesia. De seguida, José Mário Silva, no 2.º painel, abordou o tema, algo controverso, “Os poetas sem qualidades”. Sob o tema “Olhando os clássicos”, a plateia escutou uma conversa entre Frederico Lourenço, professor, ensaísta e escritor, também conhecido por ter traduzido em verso, do grego, a Odisseia, de Homero e, Jaime Rocha, dramaturgo, ficcionista e poeta, pseudónimo literário do jornalista Rui Ferreira e Sousa.

“A Poesia do Séc. XXI” foi o tema que Carlos Tê e Daniel Jonas abordaram. Inês Fonseca Santos e Álvaro Magalhães fizeram uma “Evocação a Manuel António Pina”.

Para finalizar este certame, o escritor Fernando Dacosta conversou sobre a sua mais recente obra, publicada em 2013, “O Botequim da Liberdade”, recordando o Bar Botequim, no largo da Graça, em Lisboa, nos tempos em que era dirigido pela poetisa Natália Correia, com quem privou de perto, destacando a sua forte personalidade.

Os presentes não regressaram às suas casas, sem antes verem encerradas estas V Jornadas Pedagógicas da RBL com um entusiasmante  “cantar ao desafio”, acompanhado à concertina.